Está aqui

João

O generoso João garantiu que seríamos muitos mais do que pensávamos a ter essa consciência e prontos para assumir essa responsabilidade.

Os floristas da Rua da Alegria, no Porto, receberam uma encomenda de cravos vermelhos para o dia seguinte e não havia cravos vermelhos. Pediram para que lhes enviassem alguns do Montijo, onde havia 20, de maneira a estarem no Porto no dia 18 de Julho. Assim foi, chegaram no dia marcado. A pessoa que os encomendou foi buscá-los pela manhã. Ela queria-os todos soltos, para que pudessem, assim livres, passar de mão em mão. Quando foi buscar os cravos, os floristas da Rua da Alegria perguntaram-lhe algo parecido com isto: “desculpe a pergunta, estes cravos são para o funeral do Dr. João Semedo?”. A mulher anuiu que sim. Os floristas da Rua da Alegria não aceitaram um cêntimo pelos cravos, os últimos que encontraram, e que tinham mandado vir no dia anterior do Montijo. Nem pensar. Os cravos eram para o Dr. João Semedo e eles queriam oferecê-los, não havia discussão possível. Os cravos que alguns e algumas de nós levámos na mão eram a prenda dos floristas da Rua da Alegria.

Os amigos que partilharam o hospital com o João, os tratamentos, as dores e construíram amizades improváveis, lá estavam todos em grupo. Estiveram no velório e seguiram caminho até ao crematório. Eram os amigos que, com ele, perderam o som da sua própria voz, mas não a capacidade de falar, o sorriso ou as lágrimas, e lá estavam. Deram abraços. Traziam na cara o orgulho de “era um dos nossos”. Repetiram várias vezes: “ele esteve connosco”.

No cemitério, entrou de rajada a senhora de avental vestido e flor em punho. A senhora, que tão familiar se sentiu, que foi despedir-se sem tirar o avental que trazia de casa. Aproximou-se do caixão, pousou a mão, deixou a flor e disse, com aquele maravilhoso sotaque que sabe a Porto, “o povo do Porto também nunca se esquecerá de si”.

A senhora que estava na fila para assinar o livro de condolências. Quando estava a chegar a sua vez, alguém lhe diz: “avance, é a senhora”. A senhora da fila do livro de condolências disse: “não, eu vou depois, preciso de reflectir mais nas palavras”. A senhora contou que trabalhou com o João Semedo no Hospital, que ele tratava toda a gente por igual e que ajudou muita gente. A senhora da fila, de olhos marejados, queria escolher as palavras certas e ia esperar o tempo que fosse até encontrá-las.

O senhor que, no dia 19, chegou ao terceiro andar do Teatro Rivoli. Saiu do elevador e as lágrimas caíram-lhe sem passar pelo rosto. Esteve assim alguns minutos, depois enxugou-as e sorriu para a fotografia do João que estava no palco. Serenamente, foi procurar um lugar para assistir à homenagem.

Não conheço nenhuma destas pessoas, não sei os seus nomes, nada das suas vidas, e nelas vi tudo o que nos uniu nos dias em que nos tentámos despedir do João Semedo. Tristeza, emoção, solidariedade, teimosia, afectos, coragem, negação e superação. Estávamos todos a dizer “até sempre”, ninguém estava ali para dizer adeus. O teimoso João deixou-nos muito que fazer. O generoso João garantiu que seríamos muitos mais do que pensávamos a ter essa consciência e prontos para assumir essa responsabilidade. Querido João, estamos prontos.

Artigo publicado no “Diário de Notícias” em 22 de julho de 2018

Sobre o/a autor(a)

Eurodeputada, dirigente do Bloco de Esquerda, socióloga.
(...)

Resto dossier

João Semedo (1951-2018) - Foto de Paulete Matos

João Semedo (1951-2018)

Neste dossier, lembramos João Semedo, antigo coordenador do Bloco de Esquerda, através de artigos, opiniões, vídeos, fotogalerias que o esquerda.net publicou desde o seu falecimento, em 17 de julho passado.

Homenagem a João Semedo este sábado em Lisboa

Amigos, camaradas e familiares do antigo coordenador do Bloco vão lembrá-lo numa homenagem pública, este sábado a partir das 16h30 no Teatro São Luiz.

João Semedo: discursos marcantes

Relembramos neste podcast alguns momentos marcantes de João Semedo no Bloco.

Continuamos a caminhar, João

Coube-me a tarefa de assessorar o João no seu primeiro debate parlamentar, uma interpelação ao governo sobre política de saúde, pouco depois da sua chegada a S. Bento.

Homenagem a João Semedo (podcast)

Podes ouvir aqui todas as intervenções na sessão de homenagem a João Semedo, que decorreu a 19 de julho no Teatro Rivoli, no Porto.

O privilégio foi todo nosso, João

O João Semedo mostrou-nos que a política não se resume aos cargos, ao protagonismo nem ao poder vazio.

As tarefas de João Semedo

As duas últimas batalhas - uma nova lei do SNS e a morte assistida - foram as mais difíceis e não conseguiu ganhá-las. Mas não as perdeu. Deixou sementes.

João

O generoso João garantiu que seríamos muitos mais do que pensávamos a ter essa consciência e prontos para assumir essa responsabilidade.

Obrigada, João

Teve intervenção política por inteiro até ao fim. Perguntou, sugeriu, alertou. Discutimos tudo o que ia acontecendo, nenhum tema deixou de o ocupar.

Centenas de pessoas encheram o Rivoli nesta homenagem póstuma a João Semedo.

João Semedo: Rivoli a transbordar para a homenagem

Foi de casa cheia que o Rivoli homenageou João Semedo. Amigos, família, camaradas, centenas de pessoas juntaram-se ali para esta despedida em jeito de homenagem.

Homenagem a João Semedo

Veja aqui a sessão de homenagem a João Semedo realizada esta quinta feira no Rivoli, no Porto.

O braço do João

A morte do João Semedo surpreendeu-me, de tal forma, que ainda me custa a acreditar que se foi e que não vou receber mais aquelas mensagens encorajadoras nos maus momentos e de felicitações nos bons.

João Semedo

O João percebeu que o cancro o tinha vencido, mas nunca desistiu de puxar pela vida.

Intervenções, testemunhos, poesia e música para homenagear João Semedo

A sessão de homenagem ao ex-coordenador do Bloco realizar-se-á esta quinta-feira, 19 de julho, no Rivoli, no Porto, às 21h. A par de intervenções e testemunhos de amigos e companheiros de lutas de João Semedo, a iniciativa contará ainda com momentos de música e poesia.

"João Semedo foi um cidadão exemplarmente empenhado e um grande parlamentar"

José Manuel Pureza pronuncia o voto de pesar pelo falecimento de João Semedo que foi aprovado por unanimidade pela Assembleia da República.

AR aprova voto de pesar pelo falecimento de João Semedo

No voto de pesar aprovado por unanimidade, a Assembleia da República manifesta a sua profunda consternação pela morte do cidadão exemplarmente empenhado e do grande parlamentar que foi João Semedo.

Centenas despediram-se de João Semedo com aplausos

Familiares, políticos de vários quadrantes e muitos cidadãos prestaram a última homenagem ao ex-coordenador do Bloco esta quarta-feira no Porto.

João Semedo

Como recordo Mário Soares

Neste artigo, publicado em janeiro de 2017, João Semedo escreveu sobre Mário Soares, destacou diferentes facetas e realçou: “do que não duvido é da sua consagração pela História como fundador da democracia portuguesa e da segunda República”.

Aquele em quem confiávamos

Quando se fizer a História das conquistas de uma democracia avançada em Portugal, o nome do João Semedo estará lá, como referência maior.

Catarina: João Semedo ficará “na história dos avanços da nossa democracia”

Catarina Martins destacou a generosidade que o ex-coordenador bloquista trazia às causas que abraçou e que fazem parte da história da democracia portuguesa.

Reações ao falecimento de João Semedo

O esquerda.net publica as notas de condolência e as reações à morte do antigo coordenador bloquista.

Vídeo: o João no Bloco

João Semedo em campanhas e iniciativas do Bloco de Esquerda. Fotos de Paulete Matos.

"Tive uma vida muito intensa, o que me enche de felicidade e boa disposição"

Antes de ser obrigado a abandonar por razões de saúde a candidatura à Câmara do Porto, João Semedo deu esta entrevista para um vídeo de campanha em alguns dos locais da cidade que mais marcaram a sua vida.

João Semedo (1951-2018)

Militante comunista contra a ditadura, defendeu a renovação do PCP e encontrou no Bloco de Esquerda o espaço de intervenção capaz de mudar a política portuguesa. “Tive a vida que escolhi, a vida que quis, não tenho nada de que me arrependa no que foi importante”, disse João Semedo na última grande entrevista que concedeu.